domingo, 29 de abril de 2012

Fleet Foxes colocam "Seattle Folk" no mapa musical

Tradução da coluna do Duff em SeattleWeekly:

Como Seattle entrou no mapa musical da música folk


Ah, Folklife está chegando (Feriado do Dia do Memorial) em Seattle: primavera está no ar, os instrumentos acústicos estão sendo afinados, as barbas estão crescendo e os até então esquecidos óculos de sol, por causa do tempo chuvoso, estão de volta mais uma vez. Sim, cara: a fenomenal Folk music, irmãos e irmãs! Vamos nessa!

Pode parecer muito longe pensar que um cara do rock como eu poderia estar escrevendo sobre ou ter qualquer conhecimento ou idéias sobre esse idioma chamado “folk music”. E sim, eu admito ter uma vez incorporado o guitarrista de John Belushi, “Bluto” em Animal House. Tenho tido um longo caminho desde então.

Seattle se tornou o epicentro para aquilo que é cool e legal com o novo indie-folk. É clato, Fleet Foxes e seus milhões de discos vendidos fizeram muito pela causa. Mas mesmo quando essa banda estava no seu estágio de desenvolvimento aqui, havia um burburinho da cena acústica pela cidade. E como isso aconteceu em uma cidade conhecida pelo rock alto e distorcido?

Algumas coisas que não tem sido comentadas:

1.Heart´s Dreamboat Annie mostrou uma banda que levou um acústico à La Joni Mitchell a um novo patamar. Sim, a folk music ficou popular aqui por volta dos anos 70...com Heart!

2.Muitas das bandas de rock barulhentas escrevem suas músicas em violões. Elas normalmente estão jogadas pela casa, e você não precisa de amplificador. Hey, se uma música não fica boa no violão, você pode ter certeza que também não ficará boa em amplificadores barulhentos, acompanhada de uma bela bateria. Você não consegue esconder uma música ruim.

3.Whiskey for the Holy Ghost, de Mark Lanegan, dos anos 90, tornou-se um marco divisor para essa nova cena hipster-folkie de Seattle. Lanegan diminui o volume do som, expondo um lado mais obscuro da vida. Era a história de uma homem que viveu uma vida dura. Uma história do povo. Outra palavra para povo é “folks”. Folk music.

4.O acústico do Nirvana na MTV fez com que as massas de Seattle achassem aquilo muito legal e tivessem mais vontade de pegar um violão e tocar músicas do Bowie, etc. Explorar a antiga folk music foi um passo natural a partir dali.

Há novos movimentos em Seattle e os formadores de opinião no Capitol Hill. Mas as coisas mais reais vem de outros lugares. Do puro talento, longe desses formadores de opinião e pessoas da cena... Essas pessoas da cena usualmente adaptam suas imagem de acordo com o que acontece lá.

Sub Pop foi experto o suficiente para ver além, e assinar com Fleet Foxes alguns anos atrás. Você imaginaria que a musica folk seria a grande nova sacada musical? De Seattle? Nem eu...

Eu pude participar de shows que foram feitos, um na Showbox em benefício do Haiti, e outro para ajudar a limpar os derramamentos de óleo no Golfo. Os dois shows foram grandes festivais acústicos de música folk e tiveram ingressos esgotados.

Seattle gosta de música ao vivo, e parece que uma outra razão para o crescimento desse tipo de música no Noroeste é porque há uma audiência para tal. Barbas, suéteres, e instrumentos acústicos trazem o dinheiro para cá.

Artistas solo, duos e bandas podem sobreviver e fazer uma carreira nesse estilo musical.

Bem, é isso...até que a polka seja a grande nova revelação. Se isso acontecer, eu posso muito bem mandar ver na tuba.

 
Duff McKagan Brasil © 2011-2015