sexta-feira, 27 de abril de 2012

Rock n Roll All Stars: O que deu errado?

Onze integrantes - oito bandas que marcaram historia - 1 turnê. Esse é o Rock n Roll All Stars, que você com certeza cansou de ouvir falar, e provavelmente em algum instante morreu de vontade de ir a algum dos shows. Porém, o que tinha tudo para ser o maior projeto/supergrupo da historia do Rock n Roll, acabou se tornando um infeliz fiasco, com a maioria dos shows sendo cancelados. Mas o que deu errado?

Quando imaginamos caras como Gene Simmons, Sebastian Bach e Duff Mckagan numa turnê, certamente imaginamos que esta vai ser um sucesso, e que tudo vai ocorrer perfeitamente. Mas imprevistos acontecem, e nesse caso, impulsionados pela pressa.


Há algum tempo atrás eu escrevi sobre aquele show do Loaded no RJ, que a cada instante nos trazia uma novidade. Num momento o show estava cancelado, e no outro a noticia era desmentida. Mas o fato é que houve um erro de planejamento, quer seja por parte da produção da banda, ou por parte da organização do evento. E foi isso o que aconteceu com os All Stars.

Quem é músico, sabe como é importante definir os padrões de sua banda de acordo com o tempo. Se hoje você agendar um show para amanhã, você certamente não estará preparado. E falo isso baseando-se nos padrões de bandas underground. Agora imagine quando a banda é formada por caras mundialmente famosos? O Rock n Roll All Stars surgiu há mais ou menos 5 meses, e não importa se todos ali tem uma grande experiência com super-turnês, ou se eles tem um grande promotor por trás disso (Gabe Reed), se não houver um tempo para aceitação, preparação, organização e principalmente, um tempo para que seja feito um contato por todas as partes, o projeto não funcionará. E isso não é apenas na musica. Ou você já viu alguem ficar rico trabalhando por apenas 5 meses? O fato é que isso tudo leva um tempo, e foi o que faltou para esses caras dominarem o mundo!

Agora nos resta torcer para que eles se encontrem, e encontrem seu próprio tempo, e preparem tudo com mais calma. E quem sabe eles não voltam ano que vem?


 
Duff McKagan Brasil © 2011-2015